Amor, carinho, companheirismo e respeito mútuo são alguns dos preceitos cultivados no casamento judaico, celebração matrimonial repleta de rituais e significados mantidos na tradição da cultura judaica durante séculos. O cumprimento das leis da pureza também faz parte da tradição judaica no casamento, cerimônia simples e bela traduzida em um tipo de ritual que demonstra a beleza do relacionamento entre o homem e a mulher. Durante os preparativos para a cerimônia de casamento dos judeus, o noivo, chamado de chatan pelos judeus, e a noiva, denominada kallah, se preparam para as conquistas no futuro nos âmbitos religioso e espiritual, almejando também vitórias na parte material.
O dia do casamento judaico para os noivos tem rituais muito semelhantes a um Yom Kipur (remissão dos pecados) pessoal, em decorrência disso é vivenciado em jejum, com oração, atos de bondade, ou tsedacá, e muita reflexão espiritual. Conta a tradição dos judeus que, neste dia , Deus perdoa os noivos por eventuais pecados e transgressões cometidas por ambos em algum momento de suas vidas. Dessa forma, os noivos poderão recomeçar suas vidas em uma nova etapa, com o coração e a alma totalmente puros e renovados. Durante toda a solenidade, cada etapa da celebração de um casamento judaico tem um significado próprio, e cada ritual está relacionado à história do povo judeu.
A cerimônia judia de casamento acontece embaixo de um toldo ou cobertura, chamado de chupah, simbolizando a casa a ser construída pelo casal, onde viverão e aprenderão a conviver em paz e com amor. A aliança de casamento usada pelos noivos precisa ser confeccionada em ouro puro, simbolizando um amor singelo e de beleza simples e sem ambições. Duas taças de vinho são usadas para abençoar a cerimônia de casamento, já que o vinho é comparado à alegria na tradição judia. As bênçãos são a consagração e os alicerces que servirão de base para constituir o novo lar e estabelecer de forma sólida o relacionamento do casal. A tradicional quebra do copo serve como uma expressão de tristeza com a destruição do Templo em Jerusalém, e proporciona ao casal sua identidade enquanto povo sob religião judaica.