A foliculite é uma inflamação nos folículos pilosos que acomete especialmente as mulheres que se depilam com métodos que arrancam os pelos pela raiz. A infecção é causada por uma bactéria camada estafilococos e pode ocorrer por excesso de umidade, raspagem ou depilação dos pelos do corpo, atingindo mais as regiões da virilha, axilas e pernas. Nos homens, a foliculite se apresenta na região da barba, mais comumente depilada por eles, mas também pode aparecer em outras localidades do corpo.
Alguns sintomas como dor, vermelhidão, inchaço na região do folículo piloso, com formação de pus podem ser sinais da foliculite. Alguns casos mais leves não apresentam pus, mas o inchaço e a vermelhidão são bastante características desse problema. Alguns tipos de foliculite têm características próprias, como a foliculite descalvante, em que o processo de infecção do folículo leva a atrofia do pelo, deixando algumas áreas de alopecia que podem se expandir com a progressão da doença.
A foliculite queloideana da nuca é muito comum em homens de pele negra, formando lesões agrupadas que ao cicatrizar deixam cicatrizes endurecidas e queloideanas na região da nuca. Muitas mulheres sofrem com esse problema devido ao processo de depilação constante. Nesses casos, o ideal é procurar um médico especialista e trocar o método de depilação por outro que seja menos invasivo e não cause irritações na pele.
O tratamento é feito com antibióticos de uso local ou sistêmico específicos para a bactéria causadora e cuidados antissépticos. Algumas lesões podem necessitar de drenagem cirúrgica. Se você percebeu alguns desses sintomas, converse com seu médico dermatologista, pois ele é o especialista indicado para dar todas as orientações sobre o tratamento mais indicado para cada caso de foliculite ou outras doenças de pele.