A gengivite é uma doença mais comum do que se imagina, especialmente em pessoas que não estão acostumadas a fazer uma higienização bucal perfeita após as refeições. Causada por uma inflamação na gengiva, a gengivite pode ser agravada pelo acúmulo de placas bacterianas nos dentes e também de tártaro, aquelas manchas brancas que surgem no esmalte dos dentes. As bactérias e toxinas que se acumulam ao redor da base dos dentes são responsáveis pelo inchaço e vermelhidão do local. Alguns fatores como a gravidez, fumo, alterações hormonais e diabetes descontrolada agravam a doença, mas que tem tratamento de prevenção e de cura.
Feridas na boca, gengiva inchada, lustrosa, dolorida e que sangra facilmente, principalmente após a escovação, são alguns dos sintomas mais comuns que atingem as pessoas com gengivite. Para prevenir esse estágio da doença, a medida mais significativa é sempre manter uma higienização bucal de qualidade, com escovação após cada refeição do dia, visitas periódicas ao seu dentista pra realizar a limpeza nos dentes e também o uso de fio dental. Enxaguantes bucais são perfeitos para retirar e matar os germes e bactérias que se alojam no interior na boca.
A maioria dos dentistas recomenda a visita ao consultório odontológico para tratamentos contra a gengivite a cada seis meses, que é o tempo suficiente para que a placa bacteriana volte a se formar ao redor do dente, mesmo com uma escovação dentária mais adequada. E para não errar nesse quesito, preste muita atenção ao tipo de escova de dentes que utiliza, pois o tamanho e a textura das cerdas são detalhes importantes para fazer a limpeza sem machucar a gengiva e expor a raiz do dente, uma das causas mais comuns de gengivite. Prefira também as pastas de dentes com agenes que previnem a formação de placas bacterianas, facilmente adquiridas em lojas de cosméticos e farmácias.