Quem compra um anel de noivado ou uma aliança de casamento de diamante deve primeiro se familiarizar com os “quatro Cs" – cor, corte, claridade e custo.
Cor: quanto menos cor mais valor tem um diamante. Há uma tabela de níveis de coloração que vai do incolor até um tom de amarelo. Os ourives classificam o diamante em uma escala de D (incolor) a Z (amarelo). A pedra de grau D é considerada a mais chique e cara.
Corte:
Muitas pessoas cometem o erro de pensar que o corte representa a forma da pedra preciosa. Pelo contrário, ele significa o quanto de luz é possível refletir a partir dele. Uma pedra bem cortada possibilita que a luz entre e reflita totalmente como um espelho,  em direção aos olhos de quem observa. Alguns cortadores economizam no corte para a pedra não ficar muito pequena, o que é um grave erro, pois a jóia fica rasa o que gera a fuga de luz para os lados ou para o fundo.
Claridade:
Alguns diamantes possuem pequenos riscos, bolhas, arranhões ou outros defeitinhos no interior. Quanto menos falha tiver e quanto mais clara for uma jóia como esta consequentemente mais valor ela terá.
Custo:
Quando um joalheiro disser que uma aliança de casamento requer um grande investimento, e que precisa ser de diamantes, não pode ser encarado como verdade absoluta. Pois o que realmente importa para profissionais deste segmento é vender o produto.  O amor que se coloca no ato de dar um anel de noivado ou casamento, é muito mais importante do que o quanto ele custou. Portanto ao invés de escolher a aliança pelo preço, compre aquela que simboliza o amor, uma que você bata o olho e deseje usar para o resto da vida.