Os maridos são sempre vítimas daquela famosa frase que as mulheres pronunciam ao se deitarem na cama: “hum, estou com uma enxaqueca hoje…”. Apesar de os marmanjos sempre acharem que as esposas estão arrumando desculpas, muitas vezes, essa pode ser uma verdade bastante dolorida para as mulheres. Estudos comprovam que uma a cada cinco mulheres sofre de enxaquecas diariamente e essa doença é uma das principais causas de indisposição e outros incômodos. Geralmente, as mulheres sofrem mais com esse problema devido aos hormônios e à predisposição à TPM. Mas também existem outras causas para o surgimento de dores de cabeça tão fortes e frequentes, também conhecidas como cefaléia aguda ou crônica.
Vale ressaltar que, ao perceber que as dores se tornaram mais comuns e intensas, o ideal é procurar um médico especialista para que alguns exames sejam feitos com bastante antecedência, a fim de que possa iniciar o tratamento mais adequado. Muitas pessoas recorrem aos analgésicos comprados em farmácias como uma forma de melhorar e amenizar a enxaqueca momentaneamente. Contudo, as causas das dores ainda estão lá e, por isso, de nada adianta tomar medicamentos sem nenhuma receita médica. Além de camuflar os sintomas da enxaqueca, quem é atormentado pela dor constante acaba não tratando a verdadeira causa da doença, o que pode piorar ainda mais o quadro de cefaléia.
A grande reclamação da maioria das pessoas que sofre com esse problema é que não conseguem fazer as atividades normais do cotidiano, como trabalhar, ler, estudar, assistir à televisão ou, simplesmente, ficar exposto à claridade. A luminosidade aumenta ainda mais o incômodo. Nesse caso, a solução para muita gente é se esconder em um quarto escuro, longe da luz e do barulho. Na verdade, essas medidas são paliativas. O mais interessante é que a pessoa recorre a um posto médico, faça exames de rotina e também outros mais complexos, até que realmente descubra qual é o distúrbio causador das dores.