Poucas mulheres gostam da tarefa de passar roupas, mas a invenção do ferro de passar roupas foi uma mão na roda para deixar os tecidos lisinhos e a roupa sempre pronta para ser usada em qualquer situação. Os primeiros ferros de passar roupa a vapor ou ferros de engomar, como também eram conhecidos, eram pesados e movidos à carvão, óleo ou gasolina, e quem fosse manusear deveria ter muito cuidado para não se queimar. Hoje em dia, a tecnologia avançou e passar as roupas ficou muito mais fácil com o surgimento de ferros portáteis. Em qualquer loja de departamento especializada no setor de eletrodomésticos e eletroeletrônicos, esses aparelhos são encontrados com facilidade, em diversas marcas e modelos, cada um com mais tecnologia do que o outro.
No Brasil, as marcas mais famosas de ferro de passar são Bosch, Arno, Walita e Black & Decker, mas existem outras de ótima qualidade e que atendem às necessidades das donas de casa, com aparelhos mais leves, fáceis de manusear e que não consomem tanta energia elétrica. E esse quesito é um dos mais importantes na hora de escolher um ferro de passar roupa portátil. O selo do Inmetro, indispensável em todos os aparelhos eletrodomésticos, são excelentes indicadores pra dizer o quanto determinado eletroportátil consome de energia e sem essa especificação não vale a pena comprar a marca mais barata só para dizer que fez alguma economia.
Atualmente, quase todos os ferros de passar e engomar possuem o selo e também o certificado de garantia, especialmente se forem ferros de passar com marcas conhecidas e tradicionais. A Bosch e a Black & Decker ainda produzem ferros de passar industriais, equipamentos muito utilizados por lavanderias, já que trabalham com um volume considerável de vestuário. E para quem vai viajar, os miniferros bivolts são a melhor opção, pois são aparelhos pequenos, mas com grande eficiência para deixar os tecidos lisinhos, sem ruguinhas.