Fazer exercícios físicos traz benefícios para todas as mulheres em qualquer etapa da vida, mas principalmente durante a gravidez a ginástica tem papel fundamental não só para manter a estética no pós-parto, mas também para deixar as gestantes mais saudáveis, controlando o peso, auxiliando na respiração e fazendo com que os músculos se fortaleçam, especialmente aqueles mais forçados durante a gravidez. Sem contar que a prática de exercícios físicos pelas mulheres grávidas facilita bastante o parto, relaxando os músculos da pélvis e da região abdominal.
A ginástica no período da gestação também proporciona maiores benefícios às gestantes, como a tonificação dos músculos dos seios, lombo dorsal, aumenta a circulação sanguínea, evitando a formação de vasos e varizes na época da gravidez, em que há aumento de peso. Além disso, a prática constante de atividades físicas faz que a mulher controle melhor a incontinência urinária, algo muito comum durante a gestação, uma vez que o peso do bebê “empurra”a bexiga para baixo, dando de sensação de estar sempre com vontade de urinar. Também aumenta a resistência muscular e respiratório, auxiliando bastante no trabalho de parto e no pós-parto, quando as mamães já podem retornar às suas atividades de forma normal, na mesma intensidade com que praticavam exercícios antes da gravidez.
Mas é importante ter em mente que fazer ginástica durante a gestação é preciso ter o acompanhamento médico e de um profissional de educação física, para dar todas as informações e orientações corretas quanto ao melhor tipo de exercício, freqüência e posição correta para a grávida se beneficiar dos movimentos. Os especialistas afirmam que os melhores exercícios para a gestante são caminhadas, natação, hidroginástica, ioga, alongamento, pilates e ginástica localizada, sempre praticados no máximo três vezes por semana, em períodos de 1 hora a 1 hora e meia. Isso já é o suficiente para garantir uma gestação mais saudável e longe de riscos e outros incômodos, como pernas inchadas, aparecimento de varizes, estrias, pressão alta e problemas nas articulações.