Entre as doenças sexualmente transmissíveis que mais afetam homens e mulheres é a gonorréia, doença caracterização por coceira na região genital, ardência ao urinar e presença de corrimento de coloração amarelado e com odor bastante forte. Nos homes, os sintomas da gonorréia podem se apresentar mais fortes e nas mulheres, não raramente, os sintomas nem são percebidos. Porém, essa DTS, também chamada de doença venéria é uma das causas de aborto espontânea entre as mulheres e miocardite entre os homens. Mas não só somente essas as complicações geradas pela transmissão da gonorréia pelo ato sexual.
Para a mulher, os riscos de complicações na saúde, especialmente se ela estiver grávida, são bem maiores, com consequências também para o feto. Nesse caso, é comum o aparecimento de infertilidade, doença inflamatória pélvica, epididimite, pielonefrite, meninite, septicemia, gravidez ectópica, otite média no recém-nascido e infecções ginecológicas causadas por clamídia, um tipo de bactéria causadora de corrimentos e ardência. Para se livrar de uma doença tão complicada de ser tratada e que pode ficar de dois a dez dias incubada, o uso de camisinha ainda se mostra a melhor forma de prevenção da gonorréia, que só pode ser tratada com o uso de antibióticos prescritos por um médico.
Por isso, não ter diversos parceiros é o ideal no combate e prevenção da gonorréia e outras DST’s. E sempre que mantiver relações sexuais com seu parceiro, converse com ele e fale da importância de se priorizar o uso de camisinha, um método barato e eficaz de evitar não só a gonorréia, mas também outras doenças mais graves e de tratamento demorado.