Já se foi a época que a mulher não tinha escolha sobre quando desejava realmente gerar um filho.Os novos métodos anticoncepcionais acompanharam a independência da mulher moderna e se tornaram seus grandes aliados contra uma gravidez indesejada e até mesmo para sanar alguns problemas hormonais e de TPM. Os anticoncepcionais atuam evitando a ovulação, que geralmente acontece no 14º dia do ciclo menstrual.
A pílula anticoncepcional é um dos métodos mais conhecidos e utilizados pelas mulheres que iniciam sua vida sexual e desejam ter mais segurança. É importante salientar que esse medicamento tem algumas contra-indicações, portanto, antes de fazer uso, a mulher deve procurar seu médico ginecologista e fazer a consulta pra saber qual a dosagem de hormônio poderá tomar sem que tenha algum tipo de incômodo. As cartelas contêm 21 comprimidos para serem tomados os 21 dias consecutivos, folgando sete para a pausa na menstruação. O ideal é que a mulher procure fixar um horário para ministrar o medicamento, assim ela evita esquecimentos que podem ter conseqüências futuramente.
O anticoncepcional injetável é outra solução interessante para as pessoas que nem sempre se lembram de tomar comprimidos e preferem ir até uma farmácia de 3 em 3 meses para aplicar a dose de hormônio. O DIU, outro método contraceptivo, já está mais modernizado, podendo ficar no corpo da mulher por cerca de 10 anos. Vem se mostrando um método muito eficaz, já que a peça de plástico recoberta de cobre é colocada dentro do útero da mulher, impedindo a fecundação.
Algumas jovens optam, por fazer a tabelinha, mas quem é mais desregulada, esse tipo de metodologia não é indicado e induz a falhas e erros de datas. A camisinha feminina é um anticoncepcional com dupla função: evita a gravidez indesejada e também protege contra doenças sexualmente transmissíveis, AIDS e hepatice C. Por isso tem se mostrado o mais eficaz e seguro. A pílula do dia seguinte costuma ser usada apenas quando não houve proteção no ato sexual e deve ser tomada até 72 horas após a relação sexual. Mas é bom ressaltar que essa pílula serve apenas para emergências, portanto não pode ser empregada como método contraceptivo frequentemente.