Quem não gosta de assistir ao telejornal no horário do almoço, à novela da tarde? Ou mesmo chegar em casa à noite depois de um dia todo de trabalho e poder ver as novelas e outras programações nos mais diversos canais de televisão? Pois é, praticamente todos nós temos uma relação de amor, e muitas vezes, até de dependência com a televisão. Esse eletrodoméstico que surgiu nas casas dos brasileiros na década de XX já é um dos eletrodomésticos mais comuns e mais apreciados por todas as pessoas, desde crianças até os idosos. Além de serem canais para se obter informações e conhecimento, os televisores são a forma mais comum de entretenimento gratuito, vivenciado em nossas próprias casas. Para muitas pessoas, os aparelhos de televisão são uma companhia enquanto estudam, cozinham, trabalham e fazem outras atividades corriqueiras.
Quando a televisão chegou no Brasil, na década de 50, os primeiros aparelhos de TV eram em preto em branco. Hoje, já existem televisores com sistemas integrados de CD e DVD, sem contar os sistemas independentes com tela grande para o usuário montar as peças como em um home theater. Nos últimos anos, a tecnologia fez surgirem os televisores em cores, televisões com tela plana, TV’s de cristal líquido, televisores de LCD, de plasma de LED, televisores com conversores digitais integrados, televisões com sistemas que aumentam o número de pixels da tela, televisores com entrada USB pra entra de filmes, fotos e músicas, sem ser necessário o uso de DVD. Sem falar nos televisores com tela Touch interface e de outras tecnologias que ainda nem chegaram no Brasil, mas em breve farão parte do cotidiano de todos.
O mais interessante é que, mesmo quem não possui uma situação financeira bastante confortável, às vezes faz um sacrifício a mais para poder contar com a tecnologia das televisões modernas dentro de casa. Em lojas de departamentos conhecidas como as Casas Bahia, Magazine Luiza e Ponto Frio, existem diversos modelos e marcas de televisores, que atendem a todos os gostos e que se encaixam no orçamento disponível. Os clientes podem parcelar a compra e dividir o valor no carnê e também no cartão de crédito ou no cheque.